A inalcançável regularidade do Palmeiras no Brasileirão Assaí 2022

O 11º título brasileiro do Palmeiras coroa um ciclo vencedor num espaço curto de tempo da era Abel Ferreira. O treinador português tem só dois anos de Palmeiras, já teria muita história para contar por ter vencido duas Libertadores consecutivas, uma Copa do Brasil, uma Recopa e um Paulistão. Mas o Brasileirão Assaí abrilhanta ainda mais essa galeria de troféus do casamento entre clube e treinador. Diferentemente dos demais campeonatos, por mais simbólicos que sejam, o Brasileiro premia a regularidade, algo que o Palmeiras teve de sobra em 2022. Foi incontestável.

O Brasileirão Assaí 2022 foi liderado apenas por quatro clubes, curiosamente os quatro paulistas. Ocorre que o Palmeiras liderou 26 rodadas até então, sendo 25 dessas de forma consecutiva, podendo chegar a 29 até o fim do campeonato com o título antecipado. Para se ter ideia, considerando todas as edições de pontos corridos com 20 clubes do ano de 2006 para cá, caso confirme essa estatística, o Verdão alcançará a marca que ele mesmo atingiu no título de 2016, ficando atrás somente do Cruzeiro de 2014 (líder por 33 rodadas consecutivas) e o Corinthians de 2017 (34).

Além de ser o campeão, o segundo melhor mandante (só 1 ponto atrás do Internacional), melhor visitante, melhor ataque, melhor defesa, o Palmeiras é o time com o maior número de autores de gols diferentes (18 jogadores), mesma marca do Flamengo. Ao todo, 17 atletas palmeirenses deram assistências, estatística na qual Gustavo Scarpa é líder, com 13. Ele, aliás, é o jogador com mais participações diretas em gols do Palmeiras na Série A: 18. Candidato seríssimo ao prêmio de craque do campeonato.

Entre campeão e vice, a maior distância na era dos pontos corridos foram os 16 pontos do Flamengo sobre o Santos em 2019 – hoje o Inter está 13 atrás. O recorde ainda está na mira. O zagueiro artilheiro Gustavo Gómez também pode bater outra marca. Com 9 gols, se marcar mais dois, supera os números de Chicão (Figueirense) e Juninho (Botafogo) em 2007, e se tornará o zagueiro com mais gols numa única edição de Brasileirão.

Ainda podemos lembrar que o Palmeiras está invicto fora de casa após 17 jogos – as suas únicas duas derrotas vieram no Allianz Parque. Regularidade assustadora que, é sempre bom lembrar, veio com um elenco curto, uma vez que o time ideal de 2022 (que não entra em campo desde a lesão de Raphael Veiga) só teve a chegada de Murilo para a zaga, comparado ao time de 2021.

O Palmeiras de Abel desempenhou em grande forma, com total autoridade, tendo um elenco bom, mas inegavelmente curto, já que alguns reforços não renderam o esperado. O que só reforça o trabalho da comissão técnica. Cabeça fria, coração quente e uma prateleira cheia de troféus. E num ritmo que adversário nenhum conseguiu acompanhar.